quinta-feira, outubro 18, 2007

Avis 2007




Avis 2007 -


É estranho o que as vilas no alentejo contam; a força do seu silêncio nas horas de canícula. Ouvem-se antíquissimos rumores, a colisão de várias épocas de desenvolvimento - e exploração.
Ao lado da igreja, num beco, um banco... pelo menos um sinal dele (mas, não havia um decreto contra a usura?). Ao lado, um sofá... um banco mais confortável.
Esta composição surrealista e estranhamente irónica - o sofá rasgado e puído a cantar confortos passados - remete-nos para a realidade: casas vazias, ruas de pouca gente, uma região pouco competitiva e economicamente fraca - "a região do Alentejo apresenta um débil posicionamento no ranking global de competitividade e coesão territorial das regiões portuguesas, o qual é, no essencial, condicionado pelo comportamento evidenciado pela Região em matéria de competitividade, tendo em conta que por um lado, no contexto das NUTS II a posição relativa do alentejo no Índice Sintético Parcial de Competitividade apenas supera a posição relativa da Região Autónoma dos Açores, e por outro lado, no campo da coesão a posição relativa regional é bastante próxima da situação média do país." (mais aqui)

Contudo, sente-se ainda a força dos braços que aqui construiram a sua vida... e sabemos que, o Alentejo, curtido por anos de seca, tem vida sob as sombras.
Enviar um comentário